/// currículos

Roberto Audio (São Paulo/ SP)

Roberto Audio é ator e diretor, formado em Artes Visuais pela FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado), Fotografia pela Belas Artes e em Interpretação pelo CPT (Centro de Pesquisa Teatral). Permaneceu no CPT durante cinco anos, e, sob a direção de Antunes Filho, realizou os seguintes espetáculos: “Paraíso Zona Norte”, “Trono de Sangue”, “Vereda da Salvação”, “Gilgamesh” e “Nas Trilhas da Transilvânia”. De 1998 a 2015, foi integrante do Teatro da Vertigem, atuando nos espetáculos da Trilogia Bíblica: “O Paraíso Perdido”, “O Livro de Jó” e “Apocalipse 1,11”, entre outros. No cinema, atuou nas seguintes produções: “Linha de Passe”, de Walter Salles; Riocorrente” e “O Olho e a Faca”, de Paulo Sacramento; “Vazante”, de Daniela Thomas; “Xingu”, de Cao Hamburguer; “Carandiru”, de Hector Babenco; “O Magnata”, de Jhonny Araújo; “O Rei da Manhã”, de Daniel Rezende; “Insolação”, de Felipe Hirsch; “Boca do Lixo”, de Flavio Frederico; “Bruna Surfistinha”, de Marcus Baldini; Restô de André Pellenz, “Nina” e o “Cheiro do Ralo”, de Heitor Dália, entre outros. Atualmente, dirige espetáculos da Cia Bruta de Arte (SP).

Janaína Matter (Curitiba/ PR)

Janaína Matter é atriz, natural de Curitiba, fundadora da Súbita Companhia de Teatro, onde também é atriz e diretora artística. Participou dos oito espetáculos da Cia com destaque para “Porque não estou onde você está”, indicada ao Troféu Gralha Azul de Melhor Atriz. Desde 2009 estuda a fisicalidade em cena e dramaturgia do gesto. Tem sua formação nos treinamentos Viewpoints, Suzuki e Composição de Cena, sob orientação de Anne Bogart e os integrantes da SITI Company (Nova York/EUA). Realizou treinamentos com Kameron Steele (EUA), Sebastian Mattia (Italia), Ellen Lauren (EUA), Donnie Mather (EUA), Marcos Martinez (EUA), Nuno Gil (Portugal), em 2015 foi selecionada para o treinamento intensivo de Suzuki em Toga, Japão, junto à SCOT Company orientado por Tadashi Suzuki. Dentro do estudo da fisicalidade participou de Workshop conduzido por integrantes do Theatre du Soleil em Curitiba. De 2005 a 2012 integrou a equipe docente dos Cursos livres de Teatro da escola Pé no Palco em Curitiba, tendo trabalhado com adolescentes e adultos, iniciantes e iniciados no teatro. Já ministrou mais de 15 oficinas de curto, médio e longa duração, realizando trabalhos de preparação corporal para o teatro, como nos espetáculos T3, da Súbita Companhia e Nuon, do Ave Lola Espaco de criação.

Renato Turnes (Florianópolis/ SC)

Renato Turnes é ator e diretor, nascido em Florianópolis/SC e graduado em Artes Cênicas pela UDESC. Ainda na faculdade atuou junto ao Grupo (E)xperiência Subterrânea, sob a direção de André Carreira, em espetáculos como A Destruição de Numância, O Homem de Cristal e Álbum Sistemático da Infância. Criou em parceria com Jefferson Bittencourt a Trilogia Lugosi, série de solos que exploram a linguagem do Horror. Como diretor de teatro estreou em 2008 com Mi Muñequita , texto de Gabriel Calderón, que circulou pelo Brasil integrando o Projeto Palco Giratório SESC 2010. Nesse mesmo ano fundou, em parceria com a atriz Milena Moraes, a La Vaca Companhia de Artes Cênicas. Com a Companhia estreou em 2012, Kassandra, a partir do texto de Sergio Blanco, em projeto financiado pelo Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2011. Em 2016 realizou, em co-autoria com Karin Serafin, a performance de rua Parte da Paisagem, contemplada com o Prêmio Catarinense de Dança - Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura/2015. Nesse mesmo ano percorreu o Brasil com ator convidado da Cia Caixa do Elefante, de Porto Alegre, com o espetáculo Prólogo Primeiro, em projeto patrocinado pela Petrobrás. Em 2017 dirigiu a performance Cartografia do Assédio, junto à Karma Cia de Teatro, de Itajaí/SC.

Eranos Círculo de Arte (Itajaí/ SC)

Eranos – Círculo de Arte é um coletivo de artistas com formação interdisciplinar, que produz e pesquisa arte com interfaces entre teatro de rua, teatro de animação, performance, audiovisual, fotografia e poesia. A palavra Eranos é de origem grega e significa Banquete. Um banquete onde não existe um anfitrião a prover os alimentos, mas onde todos contribuem com algo. A essência de Eranos é de um encontro de pensamento imaginativo-criativo, onde é possível com que cada pessoa ofereça algo de si-mesmo: uma palavra, um pensamento, uma canção, uma taça de vinho, ou apenas a mente aberta. Também é a designação de um grupo de pensadores dedicados ao estudo da espiritualidade que ocorre em Ascona – Suíça, desde 1933. O coletivo conta com os integrantes Sandra Coelho, performer e escritora, o artista multidisciplinar Leandro Maman e João Carlos Freitas, pesquisador das áreas do audiovisual, literatura e artes cênicas.

(Ex)periência Subterrânea (Florianópolis/ SC)

 

Desde sua fundação, em 1995, o Grupo Teatral (E)xperiência Subterrânea tem desenvolvido um rigoroso trabalho centrado nos limites do ator, e na experimentação com o espaço cênico. O grupo nasceu da atividade pedagógica do diretor André Carreira no Curso de Artes Cênicas da UDESC. O Grupo tem concentrado seu trabalhado no estudo dos elementos de risco físico na cena teatral e na construção de procedimentos expressivos/criativos do ator. Seus espetáculos têm foco no risco e nas fronteiras da interpretação e isso implica a realização de espetáculos de ruptura com as regras fixas do espaço à italiana. Seus membros participam de diferentes atividades pedagógicas e de eventos nacionais e internacionais, e o trabalho do grupo tem mantido relações estreitas com as práticas de pesquisa acadêmica de André Carreira (doutor em Teatro, pesquisador do CNPq e professor da UDESC) e de Lara Matos (doutora em Teatro pela UDESC). Atualmente, o grupo consolidou um laboratório de pesquisa que reúne atores que pesquisam, sob orientação de André Carreira, o território do grotesco. Isso representa um novo momento de expansão para o (E)xperiência Subterrânea.

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • w-googleplus
    Karma Cia. de Teatro, Itajaí, SC, Brasil - karmaciadeteatro@gmail.com| +55 47 997178114 |+55 47 999209593